Centro de informação COVID-19. Encontre recursos, links e informações úteis para pequenas e médias empresas. Saiba mais

Moedas em intervalos estreitos enquanto os mercados aguardam mais dados

  • Voltar
  • Análise do Mercado de Câmbios
    Análise do Mercado de Câmbios|Geral
    Análise do Mercado de Câmbios|Relatórios especiais
    Comércio Internacional
    Comércio Internacional|Finanças para empresas
    Finanças para empresas|Fintech
    Finanças para empresas|Sobre a Ebury
    Fintech
    Fraude
    Geral
    Imprensa
    Relatórios especiais
    Sobre a Ebury
  • Latest

20 January 2020

Escrito por
Enrique Díaz-Álvarez

Chief Risk Officer at Ebury. Committed to mitigating FX risk through tailored strategies, detailed market insight, and FXFC forecasting for Bloomberg.

As moedas do G10 terminaram a semana praticamente onde tinham começado. A única exceção foi o Yen japonês, que sofreu com os investidores a afastarem-se das moedas de refúgio, movidos por um crescente apetite pelo risco.

O
s mercados de ações e crédito em todo o mundo continuaram a valorizar com a assinatura da Primeira Fase do acordo comercial entre os Estado Unidos da América e a China. As moedas dos mercados emergentes apresentaram um comportamento variado, mas até à data, este ano, têm-se mantido em alta.

Esta semana é previsível o regresso do mercado de divisas à volatilidade, após a publicação dos inquéritos PMI da atividade comercial, críticos no Reino Unido, EUA e Zona Euro. Os indicadores deste último devem ser especialmente fortes, impulsionando o Euro. O BCE reúne na quinta-feira, mas não são de esperar medidas políticas nem alterações significativas na sua perspetiva para o futuro.

GBP

A resiliência da Libra no contexto de dados económicos notoriamente fracos da semana passada é notória. A produção industrial, a inflação e as vendas a retalho estiveram aquém das expectativas. Consequentemente, os mercados antecipam agora novos cortes na próxima reunião do Banco de Inglaterra. Não obstante este cenário moderado, a Libra terminou sem grandes alterações face ao Dólar e ao Euro. Esta semana o relatório PMI e o relatório sobre o emprego devem apresentar dados relativamente fortes, aliviando ligeiramente o sentimento negativo em torno de aspetos essenciais do Reino Unido e servindo de apoio à Libra.

EUR

A nossa visão de um melhor desempenho económico da Zona Euro relativamente às expectativas consensuais será testada esta semana. Os primeiros inquéritos PMI da atividade comercial de janeiro serão publicados na sexta-feira. Em geral, é de esperar uma melhoria transversal significativa, graças à recuperação dos mercados financeiros e a um otimismo generalizado em relação aos conflitos comerciais. Embora não se preveja que a reunião do BCE, na quinta-feira, resulte em desenvolvimentos determinantes para o mercado, dados positivos surpreendentes na publicação PMI poderão dar um forte empurrão à moeda comum.

USD

Para além da assinatura da Primeira Fase do acordo comercial EUA-China, a notícia mais relevante dos EUA, na semana passada, foi um relatório do IPC sobre a inflação, mais moderado do que o esperado. As pressões inflacionistas nos EUA permaneceram contidas, embora a inflação esteja próxima das metas da Reserva Federal, o que significa que, tão cedo, a Reserva Federal não deve alterar a sua posição. Esta semana os investidores no Dólar deverão ter os olhos postos na publicação PMI de sexta-feira.

Partilhar