EBURY WEBINAR - FX markets: Events that shaped 2022 and outlook for 2023 | 13th December 2022. Save your seat.

O Dólar recupera graças a subida de rendibilidades enquanto o Euro visa a paridade mais uma vez

  • Voltar
  • Análise do Mercado de Câmbios
    Análise do Mercado de Câmbios|Geral
    Análise do Mercado de Câmbios|Relatórios especiais
    Comércio Internacional
    Comércio Internacional|Finanças para empresas
    Finanças para empresas
    Finanças para empresas|Fintech
    Finanças para empresas|Sobre a Ebury
    Fintech
    Fraude
    Geral
    Imprensa
    Relatórios especiais
    Sobre a Ebury
  • Latest

22 Agosto 2022

Escrito por
Enrique Díaz-Álvarez

Chief Risk Officer na Ebury

As taxas de juro dos Estados Unidos decalcaram a queda que se seguiu ao relatório positivo da inflação da semana anterior. Os funcionários da Reserva Federal avançaram com a perspetiva de mais um aumento das taxas em setembro e os mercados estão agora hesitantes entre um aumento de 50 p.b. e uma repetição do aumento da reunião anterior de 75 p.b. Os ativos de risco perderam alguns dos seus ganhos recentes e, compreensivelmente, o Dólar recuperou fortemente face a todas as principais moedas mundiais. Neste contexto, o Yuan chinês resistiu relativamente bem, apesar da recente fragilidade da economia chinesa, subindo em relação a todas as moedas do G10 exceto o Dólar americano.

E
sta semana teremos a antevisão dos índices PMI da atividade comercial nos EUA, no Reino Unido e na Zona Euro. Os níveis atuais rondam a linha dos 50 que separa a expansão da contração, pelo que estes números assumem uma importância acrescida. No final da semana, os mercados aguardam as manchetes e os discursos da reunião anual dos bancos centrais mundiais em Jackson Hole, Wyoming. Em particular, o discurso do Presidente Powell na sexta-feira é aguardado com expectativa e espera-se que clarifique de alguma forma o ritmo das próximas subidas e, igualmente importante, até que ponto considera que as taxas terão de subir para que a inflação fique de novo controlada.

O Dólar recupera graças a subida de rendibilidades enquanto o Euro visa a paridade mais uma vez

GBP

Os decisores políticos do Banco de Inglaterra tiveram um choque na semana passada com o disparo surpresa dos números da inflação de julho. Tanto a taxa global como a subjacente dispararam para novos recordes, estando a primeira em dois dígitos e esperando-se que atinja um pico de 13% no Outono. Os mercados apressaram-se a contar com mais aumentos por parte do Banco de Inglaterra, mas a ameaça de estagflação significou que a Libra esterlina não tirou benefícios e caiu tanto face ao Dólar como face ao Euro. Os índices PMI resistiram melhor no Reino Unido do que na Zona Euro, o que sugere uma economia mais resiliente do que parecem sugerir os níveis atuais da Libra, mas esta visão será testada esta semana quando os números antecipados de agosto forem divulgados na terça-feira.

 

EUR

A semana passada foi uma típica semana de verão na Zona Euro. Com poucas notícias macroeconómicas ou políticas, o Euro foi negociado em baixa com as taxas americanas a subir e um ambiente em relação à economia da Zona Euro a deteriorar-se face ao aumento dos preços da energia. Tal como noutras geografias, os índices PMI que serão conhecidos na terça-feira serão fundamentais. No entanto, tendo em conta o quanto o BCE está atrasado no que respeita à inflação, pensamos que não se pode dar ao luxo de abrandar a normalização das políticas, mesmo que ocorra uma ligeira recessão.

 

USD

Dados fortes de segundo nível e um recuo determinado dos funcionários do Fed em relação a qualquer reviravolta fizeram com que as taxas dos EUA subissem na semana passada, o que, por sua vez, impulsionou o Dólar. Esta semana, os índices PMI são divulgados na terça-feira, tal como noutros locais. No entanto, normalmente produzem menos ondas de impacto nos EUA. Os mercados olharão para o relatório da inflação do consumo privado no final da semana para corroborar as boas notícias do relatório do IPC. Apesar disso, é pouco provável que o Fed seja dissuadido da sua intenção de subida e a principal questão para o presidente Powell em Jackson Hole será saber se em setembro a subida será de 50 ou 75 p.b.

 

🔊 Quer estar por dentro de todas as novidades do mercado cambial? Não perca o FXTalk!.

 

Quer saber mais sobre o mercado de câmbios e como os nossos peritos o podem ajudar?. Contacte-nos.

Partilhar