Centro de informação COVID-19. Encontre recursos, links e informações úteis para pequenas e médias empresas. Saiba mais

Comportamento flutuante dos mercados bate dólar e moedas de refúgio

  • Voltar
  • Análise do Mercado de Câmbios
    Análise do Mercado de Câmbios|Geral
    Análise do Mercado de Câmbios|Relatórios especiais
    Comércio Internacional
    Comércio Internacional|Finanças para empresas
    Finanças para empresas|Fintech
    Finanças para empresas|Sobre a Ebury
    Fintech
    Fraude
    Geral
    Imprensa
    Relatórios especiais
    Sobre a Ebury
  • Latest

9 September 2019

Escrito por
Enrique Díaz-Álvarez

Chief Risk Officer at Ebury. Committed to mitigating FX risk through tailored strategies, detailed market insight, and FXFC forecasting for Bloomberg.

A semana passada inverteu consideravelmente a movimentação da moeda da semana anterior.

O
s investidores apoderaram-se de ativos de risco a nível mundial, incluindo moedas dos mercados emergentes. As moedas escandinavas e antípodas lideraram o caminho no G10 e a libra apresentou mais um bom desempenho após os enormes reveses de Boris Johnson nos seus esforços para fazer sair o Reino Unido da União Europeia, independentemente do Parlamento. Para além do dólar americano, o Iene japonês e o Franco suíço tiveram um desempenho fraco no meio de um clima geral de procura de riscos.

Todos os olhos estão agora postos na reunião de setembro do BCE na próxima quinta-feira. Os mercados esperam mudanças ousadas na política monetária, mas existe uma grande discórdia sobre de que se tratará. Além da taxa atual, algumas das possibilidades poderão ser as orientações futuras e o eventual reinício do programa de estímulos monetários. Os mercados também acompanharão de perto os desenvolvimentos parlamentares em torno do Brexit.

EUR

As expetativas são extremamente altas no que toca à reunião de setembro do BCE na quinta-feira, da qual se esperam medidas de estímulo. Os mercados estão a fixar uma divisão 50/50 numa contagem de 10 vs 20 pontos na taxa de repo; um reinício do programa de compra de ativos; ajuste dovish para maior orientação; e um conjunto de medidas de mitigação para proteger os bancos dos efeitos provocados pela queda das taxas em território negativo. Acreditamos que há muito espaço para deceção em uma ou mais destas áreas. Sendo esse o caso, podemos esperar uma recuperação bastante acentuada da moeda comum na quinta-feira. De qualquer forma, esta deve ser uma das semanas mais interessantes para o euro em vários meses.

GBP

O foco na Libra mantém-se obsessivamente aliado aos desenvolvimentos do Brexit. Na semana passada, houve um risco substancialmente menor de o Reino Unido sair da UE sem acordo, o que está agora a ser cotado em cerca de 25% nos mercados de apostas. As deserções dos membros do parlamento do partido conservador não frustraram apenas os planos de Boris Johnson, mas também ameaçaram quebrar o próprio partido. Curiosamente, os mercados financeiros pareceram animar-se, fazendo subir a Libra acentuadamente pela segunda semana consecutiva. Efetivamente, estamos a ver os primeiros sinais nos dados económicos de que a incerteza está a começar a diminuir, uma vez que o índice PMI de atividades de serviços ficou muito próximo do nível de abrandamento 50.

A nossa previsão de que o impasse em relação ao Brexit não se resolverá sem eleições está prestes a tornar-se realidade. O único obstáculo que resta é a recusa de Boris Johnson em garantir que não haverá um Brexit sem acordo enquanto os eleitores estiverem a ser consultados. Esperamos que esse obstáculo seja ultrapassado nas próximas duas semanas, o que, tendo em conta os níveis muito baixos da Libra, poderá servir como catalisador para uma recuperação.

USD

As notícias que nos chegaram dos Estados Unidos foram limitadas durante esta semana mais curta com os feriados. Tivemos o anúncio de que as negociações comerciais entre EUA e China serão retomadas. Os dados económicos continuam a surpreender principalmente pelo lado forte. No entanto, até à reunião da Reserva Federal na próxima semana, esperamos que os mercados cambiais se concentrem em eventos na zona euro e no Reino Unido. Os dados sobre a inflação de quinta-feira serão o último ponto importante antes da reunião da Reserva Federal, por isso esperamos que este comunicado tenha grande impacto nos mercados cambiais.

Partilhar