Libra volta a subir com expectativas de acordo final para o Brexit

Enrique Díaz-Álvarez04/Dec/2017Análise do Mercado de Câmbios

A Libra foi suportada por dados positivos do Reino Unido e pelo rumor de que a primeira-ministra Theresa May estava disposta a aumentar o montante do pagamento das obrigações do Reino Unido à União Europeia no âmbito do processo do Brexit. Nesse contexto, a Libra valorizou face a todas as principais moedas a nível mundial. Entretanto, o Euro e o Dólar negociaram em intervalos estreitos ao longo da semana, não obstante a notícia de que o Senado, à semelhança da Câmara dos Representantes, tinha aprovado uma redução significativa dos impostos sobre as empresas nos EUA, no fim do dia de sexta-feira.

Esta semana deverá ser relativamente tranquila, enquanto os mercados se mantêm na expectativa das reuniões do Banco Central Europeu e da Reserva Federal, a realizar no fim do mês. Ainda assim, a reunião do Banco da Reserva da Austrália e a publicação do relatório do mercado de trabalho norte-americano, ambas na sexta-feira, são fatores suscetíveis de criar alguma volatilidade na negociação das respetivas moedas.

EUR

Na Zona Euro, a semana é ligeira em termos de divulgação de dados, tendo como principal destaque os números da produção da indústria alemã, publicados esta quinta-feira. De resto, os mercados continuam a acompanhar as notícias sobre os progressos realizados nas conversações para formar mais uma coligação entre os maiores partidos alemães e assim evitar a realização de novas eleições. O Euro deverá continuar a negociar em compasso de espera, na expectativa da decisiva reunião do BCE, na próxima semana.

GBP

As notícias de que os negociadores da União Europeia estariam dispostos a permitir o avanço das conversações do Brexit para a fase seguinte, no Conselho Europeu de dezembro, reforçaram o sentimento positivo em relação à Libra. O principal foco de incerteza diz agora respeito à possibilidade de um acordo sobre a fronteira irlandesa, após a saída da União Europeia.

Os mercados aguardam os dados relativos aos índices de atividade empresarial PMI do setor dos serviços, publicados na próxima terça-feira. Consideramos que os riscos tendem para uma surpresa positiva, o que poderá dar um novo impulso ao recente movimento de recuperação da Libra.

USD

Nos EUA, uma semana bastante tranquila, com poucos dados ou informações novas, terminou na sexta-feira com a notícia de que os senadores republicanos tinham aprovado o pacote de medidas fiscais, em que se destaca uma redução significativa dos impostos sobre as empresas. A Câmara dos Representantes já tinha aprovado a sua própria versão e o projeto de lei avança agora para o processo de reconciliação, em que se chega a acordo sobre uma versão final que seja do agrado dos Republicanos da Câmara dos Representantes e do Senado – o que não deverá constituir um problema para a liderança republicana.

O Dólar reagiu positivamente na sessão das bolsas asiáticas desta segunda-feira. Estas medidas adicionais de estímulo fiscal vão ter impacto na economia norte-americana, já muito perto do pleno emprego, e representantes da Reserva Federal, como Bill Dudley, já vieram alertar que a descida dos impostos implica a necessidade de taxas de juro mais elevadas – o que deverá ser um fator positivo para o Dólar em 2018.

Print

Written by Enrique Díaz-Álvarez

Diretor de Risco da Ebury. Responsável pela gestão estratégica e análise do mercado de câmbios para a empresa e seus clientes. Enrique é reconhecido pela Bloomberg como um dos analistas mais precisos e exactos nas suas previsões de câmbios.