Donald Trump vence as eleições e é o novo presidente dos Estados Unidos

Enrique Díaz-Álvarez09/Nov/2016Análise do Mercado de Câmbios

A história parece repetir-se e tal como aconteceu com o Brexit, contra o que esperavam os mercados e as nossas próprias previsões, Trump ganha as eleições e é o novo presidente dos Estados Unidos.

A reação imediata dos mercados está a ser bastante negativa. Entre as moedas que estão a sofrer mais com este resultado está o peso mexicano, que se depreciou mais de 10%. Os mercados bolsistas estão a cair entre 4-5% e o euro valorizou cerca de 2% face ao dólar. As moedas dos mercados emergentes também estão em queda mas surpreendentemente não estão a cair face ao dólar.

O impacto imediato deste resultado esta a ser sentido por todo o mercado financeiro. A chave será perceber a dimensão desta queda e em que medida vai afectar o mercado de capitais. Se o impacto estiver ao nível do verificado no Brexit, o impacto económico deverá ser limitado.

Políticas económicas de Trump

As políticas económicas de Trump nunca foram divulgadas de forma muito clara e o mesmo já demonstrou que muda de opinião com facilidade. No entanto, durante a sua campanha dois temas surgiram, com impacto económico contraditório:

Com muita probabilidade vão ser introduzidas restrições comerciais. A única esperança é que estas propostas sejam bloqueadas pelo congresso (mesmo que controlado pelos Republicanos). Veríamos desta forma um impacto negativo na confiança no comércio internacional.
É provável que se veja um importante estimulo fiscal nos Estados Unidos para o próximo ano bem como uma redução de impostos. Adicionalmente Trump também defendeu maior investimento em obras publicas.

Impacto no mercado cambial

EUR/USD

É possível que se verifique no curto prazo uma valorização do euro. Se estes níveis se mantêm no largo prazo muito dependerá da reação da Reserva Federal. Em qualquer caso, este impacto não nos leva a rever as nossas previsões do eur/usd para o futuro.

Outras moedas

É provável que se verifique uma rápida depreciação das divisas dos países emergentes, enquanto os mercados absorvem com mais claridade as intenções políticas de Trump. É possível que esta desvalorização potencie oportunidades em moedas nos países menos dependentes das exportações para os Estados Unidos.

Caem as probabilidades de uma subida de taxa de juro nos Estados Unidos

A probabilidade de uma subida de taxas de juro em Dezembro, por parte da FED, caíram para menos de 50%, uma queda bastante modesta em comparação com os movimentos que estamos a verificar nos mercados financeiros.

A intervenção de Stanley Fischer, no próximo dia 11 de novembro, poderá ser a primeira oportunidade para que a FED transmita a sua visão sobre como vai proseguir a sua política monetária. Os mercados vão estar muito atentos e esperamos volatilidade nestes momentos.

Num horizonte de mais longo prazo, esperamos que os bancos centrais das principais economias do mundo façam o que for necessário para acalmar a volatilidade dos mercados.

Se quer saber como esta situação pode influenciar o seu negócio ?
Necessita de cobrir a sua exposição em moeda estrangeira tendo em conta a presente volatilidade dos mercados?

Contacte os nossos especialistas através do seguinte número: 21 112 1846

Print

Escrito por Enrique Díaz-Álvarez

Diretor de Risco da Ebury. Responsável pela gestão estratégica e análise do mercado de câmbios para a empresa e seus clientes. Enrique é reconhecido pela Bloomberg como um dos analistas mais precisos e exactos nas suas previsões de câmbios.