Eleições nos Estados Unidos. Sondagens mostram incerteza quanto ao resultado final

Enrique Díaz-Álvarez04/Nov/2016Análise do Mercado de Câmbios

Estamos a menos de uma semana para as eleições presidenciais americanas e a vitória de Donald Trump é uma possibilidade real.

Na sequência da reabertura do processo que envolve Hillary Clinton na utilização da sua caixa de e.mail pessoal para correspondência de estado, as sondagens aproximaram-se significativamente durante a última semana.

O website de previsões fivethirtyeight.com atribui agora uma probabilidade de vitória para Hillary Clinton na casa dos 65%, uma diferença significativa face aos quase 90% atribuidos há cerca de uma semana atrás (Gráfico 1).

Gráfico 1: Fivethirtyeight Probabilidades Eleições EUA (Junho – Novembro 2016)

grafico 1_

Fonte: fivethirtyeight.com

Mantemos a nossa previsão de vitória para Hillary Clinton

Clinton saiu vencedora nos três debates televisivos com o candidato Republicano, bem como é nossa opinião que a forma como o sistema de colégio eleitoral dos Estados Unidos está dividido deve de dar uma pequena vantagem à candidata Democrata.

Neste momento, as oscilações nas recentes sondagens reflectem também mudanças na disponibilidade dos apoiantes de cada candidatura em responder a sondagens. Historicamente, não se verificam mudanças nas intenções de votos apenas a dias das eleições, assim sendo, mesmo uma vitória escassa para Clinton (

O website PredictIt.org, onde os seus utilizadores apostam nos resultados de vários eventos politicos, tem uma previsão muito proxima à do website fivethirtyeight.com (Gráfico 2).

Gráfico 2: PredictIt previsões eleições EUA

grafico 2

Fonte: PredictIt.org

Qual o impacto para o mercado cambial?

Por agora não temos visto grandes impactos nas moedas do G10 na sequência do processo eleitoral americano, este facto pode sugerir que os investidores mantêm-se confiantes na vitória de Clinton ou por outro lado não veem grande impacto na vitória de Trump.

Na última semana, o peso Mexicano tem estado volátil e em queda, no entanto até agora esta queda apenas representou metade da subida verificada desde o primeiro debate televisivo Clinton / Trump.

As flutuações nas últimas semanas nas moeda refúgio Franco Suíço e Iene Japonês têm sido também relativamente modestas, no entanto esta situação alterou-se esta semana onde vimos um primeiro “sell-off” no Dólar Americano, embora que moderado, em resposta às sondagens se terem aproximado. Activos de risco como ações e “commodities” também tiveram em baixa esta semana.

Dois cenários distintos. Que impacto terá cada resultado?

No cenário de uma vitória de Hillary Clinton, estamos convencidos que vamos ver a reserva federal americana a endurecer novamente a sua política monetária, já na próxima reunião do FOMC no próximo dia 14 de Dezembro. Neste momento os mercados estão a considerar uma possibilidade de 80% de um aumento de taxa de juro nos Estados Unidos já para Dezembro. Esperamos que com a vitória de Clinton esta probabilidade de subida de taxa de juro aumente. No nosso ponto de vista uma vitória de Clinton colocará a FED firmemente no caminho de aumentar as taxas de juro em cada trimestre de 2017, em linha com o recente gráfico de pontos do FOMC que mostra as expectativas dos membros da FED em relação às subidas de taxa de juro.

No entanto, não se pode negar que a possibilidade de uma vitória de Trump é real. Uma vitória de Trump sem dúvida que trará um aumento expressivo de volatilidade no mercado cambial, juntamente com uma depreciação significante nas divisas dos mercados emergentes.

Print

Written by Enrique Díaz-Álvarez

Diretor de Risco da Ebury. Responsável pela gestão estratégica e análise do mercado de câmbios para a empresa e seus clientes. Enrique é reconhecido pela Bloomberg como um dos analistas mais precisos e exactos nas suas previsões de câmbios.