Libra em minimos. Reino Unido vota a favor do Brexit e David Cameron demite-se

Enrique Díaz-Álvarez24/Jun/2016Análise do Mercado de Câmbios

Acordámos hoje com a notícia de que o Reino Unido votou a favor da saída da União Europeia. As implicações a longo prazo são ainda incertas e dependem de negociações complexas e demoradas. Já as consequências imediatas são evidentes. A Libra registou a maior queda em poucas horas, desde 1992 pelo menos, perdendo mais de 11% na bolsa asiática para o valor mais baixo em 31 anos face ao Dólar americano. Também perdeu cerca de 8% face ao Euro e valores idênticos face às restantes principais moedas. As principais praças financeiras devem abrir a perder 5-10%, enquanto uma fuga generalizada para ativos considerados de refúgio castiga todos os ativos de risco e faz o capital afluir às classes mais seguras de liquidez e dívida pública.

A curto prazo, muito dependerá da reação das autoridades monetárias e financeiras, lideradas pelos bancos centrais. Esperamos uma redução das taxas de juro para mitigar a potencial contração do investimento e do crescimento no Reino Unido. Reuniões de emergência estão seguramente a ser convocadas em Frankfurt e em Washington, sendo de esperar intervenções se os mercados não estabilizarem. Acresce-se o facto de o Primeiro Ministro David Cameron ter anunciado a sua demissão, depois de seis anos como lider do partido Conservador. Continuaremos a mantê-lo informado. Consta que, esta manhã, o Banco do Japão decidiu intervir para conter a valorização do iene. A reação do Banco de Inglaterra será determinante.

Consideramos que o mercado pode não estar a incorporar ainda todo o impacto político e económico negativo deste resultado no resto da União Europeia. Noutros países europeus, também já se ouve falar de um referendo quanto à permanência ou não na UE. A incerteza que paira sobre uma união económica e orçamental mais estreita vai crescer, enquanto o desenvolvimento institucional da união monetária se tornará cada vez mais difícil. Mesmo após o colapso desta madrugada, os níveis atuais do EUR/USD não refletem por completo o agravamento do cenário político e esperamos assistir à continuação da descida da moeda única para valores consideravelmente mais baixos do que os atuais, nas semanas e nos meses que se seguem.

Se necessita falar acerca de possíveis estratégias para proteger o seu negócio, não hesite em contactar o seu gestor de conta. Temos estado a operar sob um regime de 24 horas e iremos continuar a fazê-lo até ao final das negociações de hoje. Tel. +351 211 121 846

 

Print

Escrito por Enrique Díaz-Álvarez

Diretor de Risco da Ebury. Responsável pela gestão estratégica e análise do mercado de câmbios para a empresa e seus clientes. Enrique é reconhecido pela Bloomberg como um dos analistas mais precisos e exactos nas suas previsões de câmbios.