Libra afunda-se com acordo do Brexit em apuros
A Libra Esterlina fechou uma semana de extrema volatilidade a afundar-se face às principais moedas mundiais.
As esperanças aumentaram no início da semana, quando rumores apontavam para um acordo iminente com a UE. No entanto, assim que o acordo foi tornado público, a reação furiosa por parte da ala eurocética do Partido Conservador pôs em causa a liderança de Theresa May e os mercados reagiram bruscamente. Embora ofuscado pelo desastre do Brexit, o Dólar norte-americano também teve uma semana difícil, já que as taxas dos títulos do Tesouro dos EUA recuaram fortemente após notícias económicas dececionantes.

Não se prevê nenhuma grande notícia para a próxima semana e os mercados estarão pouco animados neste aproximar do feriado de Ação de Graças nos EUA. Serão de esperar reações exageradas às parangonas políticas no Reino Unido, à medida que Theresa May for tentando defender a sua proposta de acordo e o seu futuro político.

EUR


As notícias sobre o Brexit roubaram os holofotes políticos na semana passada, embora o impasse sobre o orçamento italiano continue a colocar obstáculos à moeda comum. Nem Roma nem a Comissão Europeia saíram das suas respetivas posições. Na semana passada, o impasse levou inicialmente o EUR / USD para os níveis mais baixos do ano. No entanto, a queda da rendibilidade dos títulos americanos prejudicou o sentimento dos investidores face ao Dólar e permitiu que a moeda comum registasse ganhos modestos nesta semana.

O próximo capítulo da saga do orçamento italiano chega esta quarta-feira, quando a Comissão Europeia decidir se vai ou não recomendar a abertura de um Procedimento por Défice Excessivo contra Roma. No entanto, convém não esquecer que o processo é lento e prolongado e é improvável que dê origem a muitas manchetes determinantes para os mercados, pelo que os valores de negociação do Euro irão basear-se provavelmente em eventos de outros lugares, nomeadamente do Reino Unido.

GBP


As notícias económicas foram mais uma vez completamente ofuscadas pelas notícias do Brexit. O otimismo relativamente à proposta de acordo alcançado com a UE dissolveu-se no final da semana, quando vários ministros do gabinete da primeira-ministra se demitiram em protesto contra o projeto de acordo. À data em que escrevemos este texto, os oponentes conservadores de Theresa May ainda não têm assinaturas suficientes para forçar uma moção de confiança, motivo que fez com que a Libra Esterlina estabilizasse ligeiramente nos mercados cambiais. O foco imediato estará em saber se os oponentes do acordo conseguem ou não reunir as 48 assinaturas necessárias para forçar a moção. Até agora, vão em cerca de metade, embora haja rumores de que mais alguns Membros do Parlamento já assinaram em segredo.

USD


Os principais dados da inflação desapontaram novamente as expectativas nos EUA. A inflação subjacente no consumidor, que exclui as componentes voláteis da alimentação e da energia, recuou ligeiramente para 2,1% ao ano. Na ausência de qualquer sinal preocupante de uma tendência de alta na inflação, pensamos nas declarações do Presidente do Fed de Filadélfia, Patrick Harker, que disse ao Wall Street Journal que não tem certeza se deve ou não apoiar um aumento das taxas de juro em dezembro. Embora ainda esperemos que essa subida aconteça, acreditamos que a recente retração das expectativas do mercado relativamente aos aumentos de 2019 se justifica e continuamos céticos em relação ao aumento da força do Dólar num futuro próximo.

Imprimir