Brexit: O momento da verdade para a libra
Os mercados cambiais continuam a ser dominados por avanços e recuos no Brexit.
O Reino Unido e a União Europeia conseguiram chegar a um acordo sobre o texto de 585 páginas para o Brexit durante o fim de semana. Embora este seja um desenvolvimento encorajador, a primeira-ministra Theresa May enfrenta agora a difícil tarefa de convencer os membros do parlamento a apoiar o acordo.

Theresa May vai necessitar de 320 votos dos 650 assentos do parlamento para aprovar o acordo. Um grande número de políticos conservadores, mais de 90, já declarou que não vão apoiar o acordo, enquanto a maioria dos parlamentares trabalhistas e o aliado da coligação do Partido Conservador, o DUP, quase certamente votarão contra. O Parlamento votará o acordo na terça-feira, 11 de dezembro, com May e o líder trabalhista Jeremy Corbyn, a participar de um debate televisivo apenas dois dias antes, no domingo 9. A votação parlamentar é apresentada como um ponto crítico em todo o processo do Brexit e como um dos momentos mais importantes na política do Reino Unido na história recente. May advertiu, repetidamente, que as duas opções na mesa são: o seu acordo ou não haver acordo.

Se o acordo não for aprovado, os riscos de um Brexit sem acordo nenhum aumentam consideravelmente. Esperamos neste caso uma venda expressiva na libra de aproximadamente 5%, já que os investidores estão preocupados com a grande probabilidade de o Reino Unido sair da UE sem um acordo. Por outro lado, a aprovação do projeto de lei desencadearia um alívio imediato no sentimento dos investidores que, acreditamos, ajudaria a libra a se valorizar em relação ao dólar. Espera-se que a volatilidade permaneça e que Libra seja altamente suscetível a mudanças imprevisíveis enquanto os parlamentares insinuam como votarão.

Na tabela abaixo detalhamos as nossas projeções para a libra nos dois cenários e as probabilidades que atribuímos a cada resultado, utilizando os preços de mercado e as probabilidades como indicadores. É importante notar que estamos em um terreno altamente incerto e inexplorado, logo fazer previsões precisas para os movimentos da taxa de câmbio é altamente especulativo.


Imprimir